Estudar online durante a pandemia é a saída para vestibulandos e concurseiros

Os concursos são aguardados pelos estudantes durante 1 ano inteiro ou até mais. Esse público se prepara através de cursos, aulões e preparatórios para obter êxito nessas seleções, entretanto, com a crise do coronavírus milhões de brasileiros foram obrigados a procurar outras soluções. Veja tudo a seguir:

Não é novidade que a crise do coronavírus tenha mudado totalmente a vida dos brasileiros em todos os setores, inclusive o educacional. Por isso, quem ia prestar concurso esse ano ou estava se preparando para os concursos previstos para 2021precisou recorrer ao estudo a distância.

Muitas instituições de ensino, de diversas categorias , precisara aderir às pressas ao novo modelo de aula online. Os estudantes de cursinhos e preparatórios passaram a ter aula através de plataformas digitais, enquanto as avaliações foram substituídas por atividades que pudessem ser enviadas.

O mesmo aconteceu para as universidades e as escolas particulares, que aderiram ao novo modelo e continuaram a cobrar mensalidade dos estudantes.

Mas é importante ressaltar que nem todos os estudantes estão tendo acesso a educação formal durante a pandemia. Estamos falando das instituições públicas, tanto do nível superior quanto do nível básico.

Por esse motivo, os alunos da rede pública acessam as notícias sobre concursos a fim de que, seleções como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) sejam adiadas, uma vez que nem todos os estudantes estão tendo acesso às suas aulas regulares durante a pandemia.

Mas até então, nenhuma notícia foi dada sobre o possível adiamento do ENEM, que ocorre anualmente no mês de novembro. Os estudantes então, precisaram recorrer a apostilas, videoaulas da internet e cursos online, o que nem sempre é uma opção para todos os estudantes devido a alguns fatores.

O primeiro deles é que, nem todos os brasileiros possuem um computador ou uma rede de internet equivalente para estudar online. O segundo ponto é que milhões de brasileiros perderam o emprego por conta da crise econômica que o coronavírus trouxe e por essa razão, é inviável que os país paguem cursos preparatórios particulares.

Na internet, os estudantes seguem protestando para que o exame seja adiado, mesmo que nenhuma resposta oficial tenha sido dada sobre a suspensão do exame em novembro.

Enquanto isso, os concurseiros do nível superior continuam se preparando em casa, pois, as seleções divulgadas para este ano e para o próximo não sofreram alterações até então. O que resta para este público é tentar se preparar da melhor forma possível.

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *